AMCG

Notícias

AMCG participa da Marcha em Defesa dos Municípios

•26/04/2022 18:42

Prefeitos da Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) participam da 23ª Marcha à Brasília em Defesa dos Municípios. O tesoureiro e prefeito de Arapoti, Irani Barros, e os prefeitos de Ventania, José Luiz Bittencourt, e de Jaguariaíva, Alcione Lemos, estão representando a região na capital. Neste primeiro dia de evento, o presidente da República, Jair Bolsonaro, realizou a abertura. “Passa por nossas mãos não o futuro dos Municípios apenas, mas o desta grande nação, Brasil. Se para a prefeitura não é fácil, imagine para a presidência da República. Nós pedimos sabedoria, força para resistir e coragem para decidir”, disse.

Outros temas importantes municipalistas também já foram abordados. “Participamos de uma pauta bem interessante. Uma cobrança forte do presidente da Confederação Nacional dos Municípios (Paulo Ziulkoski), dos presidente da Câmara (Arthur Lira) e Senado (Rodrigo Pacheco) em defesa dos municípios”, contou o tesoureiro da AMCG. Além disso, Barros destacou que os presentes enalteceram tudo o que já foi conseguido nesses anos todos de Marcha. “É um evento muito signifucativo”, avalia.

Para o presidente da AMCG, o prefeito de Piraí do Sul, Henrique Carneiro, a participação dos prefeitos do Estado e principalmente da região dos Campos Gerais é importantíssima. “Eles têm a oportunidade de levar as nossas demandas e anseios a toda a cúpula do Governo Federal”, avalia. Conforme o presidente, os municípios só têm a ganhar com essa representatividade. “Assim conseguimos trabalhar em conjunto para melhorar as nossas cidades e a qualidade dos serviços públicos oferecidos à população”, destaca.

Prefeito de Ventania ressaltou alguns dos debates do primeiro dia de Marcha, como o Fundo Nacional da Educação Básica (Fundeb), e o piso da Saúde, dos enfermeiros. “Vamos conversar sobre os recursos das Prefeituras para arcar com os novos pisos”, explicou Bittencourt. “Temos, meus caros, 148 projetos tramitando, criando piso para todos no Brasil. Como que vai se cumprir o piso?”, questionou Ziulkoski.


Galeria de fotos


Compartilhe nas redes sociais: