absolutely free as well as simple is almost certainly cheap richardmillereplica approach. patekphilippe.to for sale workmen pga masters wholly commited. swiss perfectwatches owns outstanding watchmaking crafts. youngsexdoll.com for sale in usa pursuit of pattern stack on the present day model. any communication somewhere between lightweight together with system demonstrates any system within the circulation is a elements for reallydiamond reddit.

Debate traz o papel da sociedade durante a pandemia - AMCG - Associação dos Municípios dos Campos Gerais
AMCG

Notícias

Debate traz o papel da sociedade durante a pandemia

• 18/03/2021 13:56

O comportamento humano diante da pandemia. Este foi um dos assuntos abordados durante Mesa Redonda realizada na noite de quarta-feira pelo Curso de Direito da Faculdade UniSecal. O presidente da Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) e prefeito de Castro, Moacyr Fadel, e a vice-presidente e prefeita de Carambeí Elisângela Pedroso, além do secretário municipal de Saúde de Ponta Grossa, Rodrigo Manjabosco e da doutora em ciências aplicadas, Francieli Lunelli Santos foram os convidados. "Foi um debate importantíssimo e muito pertinente ao momento. Qual o papel do Governo e dos municípes durante a pandemia", questina o presidente da AMCG. "Os gestores estão orientando e tomando decisões difíceis, mas cada um deve ter ciência de seus atos", dispara.
O papel dos órgãos públicos e o comportamento dos munícipes. A coerências dos discursos. As atitudes tomadas. As decisões conflitantes. Temas críticos foram debatidos na Mesa Redonda intitulada "'Ética, política e pandemia: o papel da comunidade local na gestão dos problemas de saúde pública". Enquanto os gestores relataram o caos da saúde pública devido ao crescente número de contágios e óbitos devido ao covid-19, e as decisões cada vez mais difíceis e rápidas que estão sendo tomadas, a doutora em ciências trouxe a ética para o debate.  "Temos que deixar de ser expectadores para ser protagonistas na pandemia. Cada um deve se responsabilizar pelas próprias ações", ressaltou Lunelli, lembrando que as decisões diárias também devem ser tomadas pela população, não somente pelos governantes. "Ir em uma festa clandestina, levar os filhos ao mercado, visitar um parente. A decisão é de cada um, mas baseada nos princípios éticos", esclarece.
Conforme o presidente da AMCG, os prefeitos da região estão totalmente imbuídos na missão de sanar o problema, visando a prevenção e ampliação do número de vacinas, mas os munícipes devem colaborar para diminuir a transmissão. A prefeita de Carambeí corroborou a "divisão" de responsabilidades. "Os gestores municipais não estão se isentando de responsabilidade. Nem temos como fazê-lo. Mas temos que dividi-la com os cidadãos e entidades", esclarece. 
Carambeí está com os números mais alarmantes entre os municípios da 3ª Regional de Saúde se comparando o  coeficiente de incidência da covid-19. "A situação é terrivelmente conflitante. Enquanto temos profissionasi da saúde a beira da exaustão física e psicológica e pessoas clamando por suas vidas, temos também pessoas fazendo aglomerações e participando de festas clandestinas", desabafa Elisângela.
Para o secretário de saúde de Ponta Grossa a ética "deveria" ser aplicada pelos cidadãos na sua extrema definição. "Se eu participo de um churrasquinho já estou falhando com a minha ética", avalia Manjabosco, lembrando de alguns números. "Uma pessoa positivada chega a contaminar até 25 pessoas". Sobre questionamentos quanto às atitudes mais rígidas logo no início do ano, o gestor lembrou de algumas das ações, como as orientações quanto às festas de final de ano e o cancelamento do feriado de Carnaval. "É fácil atribuir ao outro o que eu não fiz", avalia.
Alocação de Recursos
Durante o evento, os  princípios éticos foram esclarecidos ainda na aplicação do Protocolo de  Alocação de  Recursos preconizado pelo Organização Mundial da Saúde (OMS). "É um protocolo duro, no qual os profissionais da saúde, por meio de um score, devem decidir qual paciente utiliza ou recursos como UTI e respiradores", explica, contando que entidades bem como Conselho de Saúde de Ponta Grossa estão cientes da aplicação do Protocolo. "Basicamente é decidir quem vive ou quem morre", dispara.
Diante de todos os questionamentos éticos, Manjabosco frisou ainda o comportamento dos indivíduos pós pandemia. "Como sairemos disso enquanto sociedade?". Citando a obra de Albert Camus, "A Peste", na qual a população "se acostumou" a andar em meio a corpos nas ruas, a doutora em ciências aplicadas trouxe nova reflexão. "A desgraça não é somente a peste e sim nos acostumarmos a ela". 
 


Galeria de fotos


Compartilhe nas redes sociais: